Mês: março 2018

Capitão do BOPE Comenta Cobertura da Imprensa

Proselitismo ideológico, mentiras e incitação ao ódio entre os cidadãos é o que oferece o jornal O Globo, e não isenção e precisão, que são fundamentos do jornalismo.   Paulo Storiani, capitão do Bope falou especificmente sobre o assassinato de Marielle Franco, mas suas críticas aplicam-se nas coberturas da imprensa em geral: “É estarrecedor o embate nas redes sociais, em uma era de informação profusa e prolixa. Nunca houve tanta ignorância. Estamos trocando sabedoria por informação. Se de um lado presenciamos a sanha vergonhosa por transformar uma perda irreparável em bandeira ideológica, do outro, verificamos a tentativa imoral de desqualificar virtudes e criar pecados. Estamos nos especializando em fomentar o ódio, que nos levará ao centro da arena de um Coliseu qualquer, enquanto os senhores, que fomentaram esta guerra fratricida, se embriagarão como vinho de sua corrupção moral.  Perdemos a capacidade da empatia, da compaixão e da solidariedade. Em tempos de ‘nós contra eles’, estratégia desenvolvida para criar dissenso, deixamos de reconhecer que somente o consenso sobre o valor da vida, de quem quer que seja, permitirá sairmos deste pântano que deixamos que nos...

Read More

O Google agora está cumprindo as controversas leis do “direito ao esquecimento” da União Europeia, que o Tribunal de Justiça da União Européia (European Court of Justice) decidiu aplicar aos mecanismos de busca em 2014 por três anos. Em 26 de fevereiro, o gigante das buscas divulgou uma versão atualizada de seu Relatório de Transparência anual , que revela quantos pedidos de Google receberam para retirar as páginas dos resultados e em quantas instâncias a empresa atendia.  De acordo com o relatório , parece que a empresa está sendo solicitada a remover muito conteúdo. De 2014 a 2017, recebeu aproximadamente 2,4 milhões de solicitações, embora tenha cumprido apenas 43% delas. Cerca de um terço das solicitações de retirada foram de pessoas que desejavam que informações pessoais, como diretórios ou histórias da mídia social fossem limpas da web, enquanto outros 20% cobriam a história legal de um indivíduo (ou seja, serem mencionados em relatórios criminais ou em páginas do governo). O relatório também observou que um pequeno número de grupos envia solicitações de maneira desproporcional, sugerindo que uma pequena indústria artesanal de reparadores de reputação surgiu desde que as regras entraram em vigor. Enquanto a grande maioria dos pedidos veio de particulares, uma parte crescente deles parece vir de celebridades e políticos, os pesquisadores escreveram: A França, a Alemanha e o Reino Unido geraram 51% dos pedidos de saída da URL. Da mesma forma, apenas 1.000 solicitantes (0,25% de solicitações de...

Read More

Youtube Elimina Vídeos Conservadores

Os moderadores recém-contratados do YouTube supostamente apagaram vídeos de canais conservadores em toda a plataforma, e está descrevendo isso como “remoções equivocadas”. Os moderadores tinham a função de reprimir notícias falsas, vídeos enganadores e conteúdo extremista da plataforma, inclusive porque os anunciantes estavam ficando cada vez mais chateados com os produtos que aparecem ao lado de determinado conteúdo. Os conteúdos removidos, entretanto, eram publicados por canais de direita. Após o massacre em Parkland, Flórida,  vídeos de canais conservadores e pró-armas foram excluidos. O Military Arms Channel, que possui 700 mil assinantes e mais de 100 milhões de visualizações mensais, recebeu avisos e temporariamente em seu canal para evitar novas penalidades do YouTube. Um representante do InfoWars.com, afirmou que o YouTube havia removido um de seus vídeos e desativado uma transmissão ao vivo. O canal oficial do Youtube da InfoWars também está a um passo de ser removido inteiramente da plataforma YouTub .   O YouTube já disse que alguns dos conteúdos removidos do site foram removidos por engano, mas não abordaram as questões enfrentadas por canais específicos, como o InfoWars e o Military Arms Channel. Um porta-voz do YouTube disse em um comunicado: “Enquanto trabalhamos para contratar rapidamente e acelerar nossas equipes de aplicação de políticas ao longo de 2018, os membros mais novos podem aplicar incorretamente algumas de nossas políticas, resultando em mudanças equivocadas”. “Nós continuamos a cumprir nossa políticas existentes sobre conteúdos nocivos...

Read More

Jornalista Expulsa por ser Conservadora.

Leia o artigo completo de Cassandra Fairbanks no The Gateway Pundit.  ou no Breitbart, com Charlie Nash. A YouTuber e documentarsta canadense, Lauren Southern foi detida por seis horas, interrrogada sobre seu cristianismo e, então, banida do Reino Unido. Ela explica porque estava distribuindo os folhetos: “Era para um vídeo de experimento social, comparando as reações das pessoas quando esta declaração era aplicada a deuses diferentes. Foi inspirado pelo artigo infame  “Jesus era gay” do Vice.” O Reino Unido alegou que ela é racista por ter distribuido material que dizia que “Allah é um Deus gay”, apesar do fato de o Islã não ser uma raça. Ela foi detida e questionada nos termos da seção 7, o ato de terrorismo. O governo afirmou que ela apresenta “uma ameaça aos interesses fundamentais da sociedade e à política pública do Reino Unido”. “É chocante o quão eficaz é a aplicação da sentença transfronteiriça do Reino Unido sobre uma garota de língua inglesa, cristã, 22 anos, sem registro criminal. Isso realmente faz com que se pergunte como milhares de migrantes ilegais e potenciais jihadistas atravessaram suas fronteiras. Parece que deve haver uma conversa séria sobre as prioridades na nação”, disse Southern ao jornal Gateway Pundit. Seu banimento ocorreu no mesmo dia em que a nação soltou a escritora e jornalista americana Brittany Pettibone e o ativista austríaco Martin Sellner – após tê-los detido por quase...

Read More

Exemplo de Anti-Jornalismo nO Globo.

  A manchete do Antagonista, por sua vez, é uma aula de jornalismo. Ela vai ao ponto, ao mesmo tempo em que sintetiza em apenas 30 toques: Marielle era bissexual. E daí? A sexualidade de Marielle só teria relevância se o assassinato de que foi vítima tivesse motivação homofóbica, o que não parece ser o caso — a menos, é claro, que o jornal conte com informações privilegiadas. O jornal deixou a imparcialidade e a objetividade de lado para doutrinar seus leitores e promover a divisão  da sociedade por meio do rancor. As pessoas só são vítimas se comungam da ideologia esquerdista. Como observou Cláudio Dantas, Marielle defendia bandeiras setoriais. Mas isso não pode fazer a morte dela ser mais lamentável que a de seu motorista ou a das duas policiais negras mortas.   Um mapeamento de O Antagonista sobre os votos que Marielle Franco obteve em 2016 revela que a vereadora do PSOL, executada há dois dias, não foi eleita pelas favelas. Cerca de 20 mil votos, quase metade dos 46 mil votos que elegeram a socióloga, saíram dos bairros nobres da Zona Sul carioca e da Barra da Tijuca, Zona Oeste. Enquanto na Rocinha ela teve apenas 22 votos, no Leblon foram 1.027. Marielle colheu mais 1.900 votos em Laranjeiras e outros 2.742 votos em Copacabana. Na também famosa Cidade de Deus, foram apenas 89 votos. Já...

Read More

New York Times publica Artigo Fake.

O colunista de tecnologia do New York Times , Farhad Manjoo, se vangloriou de ter passado dois meses desconectado da internet. No entanto, ele usou o Twitter de forma consistente ao longo desse período. Você pode ler o artigo completo de Charlie Nash no Breitbart. Manjoo escreveu sobre o que ele aprendeu com os dois meses afastado das mídias sociais e dispensou conselhos paternais aos seus leitores sobre os benefícios de desacelerar o consumo de notícias.”Mas ele realmente não se desconectou das mídias sociais. A evidência está ali mesmo em seu feed do Twitter, logo abaixo onde ele tuitou sua coluna: Manjoo permaneceu um usuário diário e ativo do Twitter ao longo dos dois meses que ele diz ter abandonado, tuitando muitas centenas de vezes, talvez mais de mil. Ele tuitou quase todos os dias durante os 58 dias do experimento, numa média de mais de 15 vezes por dia”. “Isso está longe de ser obsessivo, mas está ainda mais longe de ser ‘desconectado’. Mas ele não usou o Twitter apenas para publicar notícias. Ele retuitou as notícias dos outros e comentou os tweets dos outros sobre as notícias, na maior parte dos dias durante o seu período  “desconectado”. Em fevereiro, ele retuitou Sean Hannity , comentando: “Você tem que ler esse tópico, é fantástico”. Ele, claramente, estava usando o Twitter para seguir as notícias – embora menos do que antes de iniciar essa experiência....

Read More

Jornalista Mantém Boneco na Bolsa para Conforto Emocional

O New York Times é o jornal mais famoso do mundo; ganhou 117 prêmios Pulitzer, mais do que qualquer outra organização de notícias; é considerado um “jornal de referência, jornais do mundo todo reproduzem suas notícias sem questionar; Henfil produziu um filme intitulado Deu no New York Times, porque o que acontecia na nossa imprensa era imitação desse jornal. Jill Abramson foi editora executiva desse jornal. Você, leitor, nem sonha com um cargo assim. Agora me diga, você confiaria nas decisões de uma pessoa com o nivel de equilíbrio emocional descrito abaixo?   Leia o artigo completo de Joseph Curl no Daily Wire. @ josephcurl Em sua última coluna para The New York Times, o editor público Arthur Brisbane disse que o liberalismo* “virtualmente sangra pelo tecido do The Times“, acrescentando que os repórteres abordam algumas questões liberais, como o casamento gay e o movimento Occupy, “mais como causas do que como assuntos de notícias.” Mas Jill Abramson, então editora executiva do Times, disse que não é assim. “Na nossa sala de redação, estamos sempre conscientes de que a forma como vemos uma questão em Nova York não é necessariamente a forma como é vista no resto do país ou do mundo”. Ela disse que procurava seguir o compromisso de um ex-editor executivo de manter o jornal “digno de confiança”. Claro, você sabe que não é verdade. O uma vez excelente...

Read More

Imprensa se Acovarda Diante do Ataque ao Jornal O Globo

As Organizações Globo não censuraram o ato terrorista do MST. Isso não é jornalismo. Damos destaque a dois representantes da imprensa dignos desse nome.   O título da nota do Antagonista é uma lição de língua portuguesa e jornalismo: Terroristas torpes e covardes atentaram contra O Globo para salvar o chefão   O atentado ao jornal O Globo é intolerável, por se tratar de ameaça à liberdade de imprensa, um dos pilares da democracia representativa, goste-se ou não da imprensa. O episódio de hoje é tão mais grave porque foi executado por meliantes a soldo de uma organização criminosa ligada a partido político. Além de calar a imprensa, os seus idealizadores querem constranger juízes honestos e dar pretexto aos desonestos, a fim de livrar o poderoso chefão da cadeia. Para isso, contarão com aqueles que, com mais ou menos dissimulação, culparão a vítima. A única verdade é que os autores e perpetradores do atentado contra O Globo são terroristas — e, como terroristas, são torpes, covardes. E, como terroristas, devem ser presos, julgados, condenados e enfiados na cadeia, para fazer companhia ao chefão. Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica/mst-invade-grafica-do-jornal-o-globo-e9cutd71ls1yx99dbmcqo4az5 ‘Silêncio ensurdecedor e vergonhoso’...

Read More

Mais Fake News no Massacre da Escola da Flórida.

Artigo de Joel Pollak, no Breitbart.   Colton Haab é um estudante que sobreviveu ao massacre de 12 de fevereiro, na escola da Flórida. A CNN o convidou para falar na prefeitura, mas ele recusou-se a participar do evento depois de lhe disserem que ele teria que ler uma pergunta que a CNN havia preparado para ele. Assista aos comentários de Haab, ou leia-os logo abaixo:     “Eu esperava poder fazer minhas perguntas e dar minha opinião sobre minhas perguntas. A CNN originalmente me pediu para escrever um discurso e perguntas, e acabou sendo tudo com script. Eu não acho que vai conseguir algo realizado. Não vai fazer as verdadeiras questões que todos os pais, professores e alunos têm.” Dois alunos, que a CNN escolheu para fazerem perguntas, atacaram a porta-voz da Associação Nacional de Rifle, Dana Loesch. Jake Tapper da CNN, que moderou o evento, não defendeu...

Read More

Respeito, mas Afronto.

  No início deste ano, a Áustria aprovou lei que proíbe cobrir o rosto, e que ficou conhecida como a proibição da burk. O nikab também está proibido pela lei. Rachid Nekkaz é um milionário argelino e o ativista político. Ele foi preso pela polícia em Viena, por usar uma máscara que cobria totalmente o rosto. Nekkaz fez isso para protestar contra a nova lei. Nekkaz afirmou que queria desejar aos austríacos um “feliz Halloween” e que ele respeitava a constituição e leis austríacas e estava mais do que disposto a pagar a multa de 150 euros por cobrir seu rosto em um lugar público. Teve, entretanto, que ser detido, uma vez que a fiança não poderia ser paga no meio da multidão. O milionário argelino ficou famoso por se oferecer para pagar as multas das mulheres muçulmanas que usam burqas, niqabs ou burkinis em países que os...

Read More
  • 1
  • 2