por Jack Montgomery, no Breitbart.

O editor ​da Newsweek ​no ​Pa​quist​ão, Fasih Ahmed, pareceu defender a​ molestação infantil em uma série de t​uites, em janeiro.

O abuso sexual de crianças sempre existirá. Você nunca pode eliminá-lo. Às vezes, isso leva a uma​ ​arte​ fantástica​. Então​,​ também ​tem isso.

 

O tweet ​aconteceu depois d​a notícia de que a polícia paquistanesa ​prendera o estuprador e assassino de ​ Zainab Ansari​, ​de seis anos de idade.​ Seu corpo fora deixado em um ​depósito de ​lixo,​ e​ desencadeou uma onda de repulsa ​pelo Paquistão, revelando uma série de abduções e assassinatos de crianças por um suspeito de ​ser ​predador em séri​e​​, e gerando indignação em uma cultura de silêncio em torno do abuso sexual.

Várias mulheres proeminentes do Paquistão apresentaram suas próprias histórias de agressão sexual, dizendo que querem mudar as tradições que consideram o abuso como uma marca de vergonha para a vítima. Essas tradições, dizem el​as, ajudam os predadores a ​se safar e ​incentivam​ uma força policial já corrupta a ignorar tais crimes.

​Essas mulheres que se apresentaram têm histórias de ​terem​ sido​ molestadas ​quando crianças pelos clérigos ​que lhes ​ensina​vam o Alcorão, que não condena ​o casamento com garotas jovens ou mesmo com ​crianças muito jovens.

Depois de uma grande quantidade de comentários, o editor decidiu expandir seu tuit​e​ original, em um comentário que parece ter a intenção de envergonhar os ​enlutados ​pela ​menina:

“O abuso sexual infantil sempre aconteceu, está acontecendo e continuará sempre. Dois dias de indignação no Twitter e participar de uma vigília de 10 pessoas podem fazer com que você se sinta ​muito nobre, mas isso​ trata só sobre você, e não sobre aqueles que foram vitimados​.”

 

“Você ​sabe que tios, criados, professores, primos, comerciantes aleatórios machucam meninos e meninas. Você os denunciou? Você teve ​culhões para sair da sua negação? Esta é a causa du jour. A negação ​no modo padrão está ​logo ali na esquina. Zainab não é um momento decisivo”

Estupro por, digamos, Obama, é estupro. Estupro por, digamos, Tom Cruise, é o sonho de todo mundo se tornando realidade. Tudo é subjetivo.

Ele ainda tuitou:  “Pelo lado bom, pelo menos ele (o suspeito) é hétero.”

Depois d​a ​repercussão ​massiva ​de Ahmed tentando encontrar o ​lado positivo da pedofilia ​como “arte”, ele voltou ao Twitter para dizer que todos tiraram suas palavras de contexto e que ​ele odeia ​mesmo, mesmo, mesmo, ​o abuso ​​infantil.

Mas o ​estrago já estava feito. Ahmed provavelmente está ​desempregado por ​ter ​sido ​”incompreendido”. a Newsweek t​uitou:

Os tweets recentes do editor do Newsweek ​no Paquistão @therealfasih não representam as ​posições da @Newsweek. Estamos revisando nossa relação com @NewsweekPak, que opera sob um contrato de licença.

Isso só aumenta o problema que já ​vem ocorrendo na News​week, já que a revista luta para manter o negócio após uma série de erros. Ter​ ​associado à empresa um editor que está aparentemente normalizando a mol​estação infantil deve ser ​sentença de morte.