Panfleto distribuido por Southern: “Allah é gay. Allah é trans*. Allah é lésbico. Allah é intersexual. Allah é feminista. Allah é queer. Allah é todos nós .

ou no Breitbart, com Charlie Nash.

A YouTuber e documentarsta canadense, Lauren Southern foi detida por seis horas, interrrogada sobre seu cristianismo e, então, banida do Reino Unido.

Ela explica porque estava distribuindo os folhetos:

“Era para um vídeo de experimento social, comparando as reações das pessoas quando esta declaração era aplicada a deuses diferentes. Foi inspirado pelo artigo infame  “Jesus era gay” do Vice.”

O Reino Unido alegou que ela é racista por ter distribuido material que dizia que “Allah é um Deus gay”, apesar do fato de o Islã não ser uma raça. Ela foi detida e questionada nos termos da seção 7, o ato de terrorismo.

O governo afirmou que ela apresenta “uma ameaça aos interesses fundamentais da sociedade e à política pública do Reino Unido”.

“É chocante o quão eficaz é a aplicação da sentença transfronteiriça do Reino Unido sobre uma garota de língua inglesa, cristã, 22 anos, sem registro criminal. Isso realmente faz com que se pergunte como milhares de migrantes ilegais e potenciais jihadistas atravessaram suas fronteiras. Parece que deve haver uma conversa séria sobre as prioridades na nação”, disse Southern ao jornal Gateway Pundit.

Seu banimento ocorreu no mesmo dia em que a nação soltou a escritora e jornalista americana Brittany Pettibone e o ativista austríaco Martin Sellner – após tê-los detido por quase três dias por causa de suas crenças de direita.

“Não estou brincando com isso, mas durante o interrogatório da polícia do Reino Unido …  perguntaram-me sobre o meu cristianismo e se sou radical. Também me perguntaram o que acho de atropelkar muçulmanos com carros”, tuitou Shouthern depois de sua libertação.

https : // twitter . com / Lauren _ Southern / status / 973124784623112192

Southern, que viajava sozinha, foi libertada do lado de fora do portão em Calais.

Ela disse que lutará contra contra o banimento.