Resultado de imagem para make america great again

Por Warner Todd Huston, no Breitbart.

Cinco jornalistas morreram num ataque a tiros à redação do jornal The Capital Gazette, em Annapolis, no estado americano de Maryland.

O atirador foi preso mas sua identidade ainda não foi divulgada, nem a motivação da chacina.

No dia do massacre, 28 de junho, Conor Berry, que na época era repórter do  The Republican em Springfield, no estado de Massachusetts, tuitou a alegação de que o homem acusado de atirar usava um boné vermelho com a inscrição “Make America Great Again” quando cometeu o crime.  MAGA (“Faça os Estados Unidos Grandioso Novamente”) foi lema é da campanha presidencial de Trump, e o boné vermelho identifica seus apoiadores. Mais uma vez, ele cometeu seu crime chocante.

O atirador que matou 4 pessoas no jornal de Annapolis deixou seu boné #MAGA no chão da redação antes de abrir fogo.

Berry deletou o tweet depois que um editor de seu jornal o viu e exigiu que o tweet sumisse. No entanto, a postagem foi vista antes da exclusão e as capturas de tela começaram a aparecer nas mídias sociais.

No dia seguinte, Berry voltou ao Twitter para anunciar:

“Pessoal, minha carreira de 21 anos como ‘jornalista’, um termo chique que faz minha pele arrepiar, francamente, chegou a um ponto insuportável ontem com um tweet estúpido e lamentável”, ele twittou em 29 de junho. de volta; gostaria de poder. Minhas sinceras desculpas a todos os bons e diligentes repórteres e aos apoiadores do POTUS.”(Presidente dos Estados UJnidos).

Resultado de imagem para make america great again

Em um dos comentários sobre seu anúncio, o ex-repórter insistiu que seu tweet original sobre o boné MAGA deveria ter sido entendido como sarcasmo e cinismo, mas fora “interpretado como fato. Não era verdade. Era ficção.

O jornal postou a carta de demissão do ex-funcionário na sexta-feira, na qual Berry disse que estava “envergonhado” do tweet sobre o boné  MAGA. “Tenho vergonha do meu tweet, que mancha o bom trabalho de jornalistas honestos em todos os lugares”, escreveu Berry.

“Precisamos ser mais vigilantes do que nunca para sermos justos e precisos em um clima no qual somos examinados e criticados”, disse o editor executivo do republicano , Wayne Phaneuf, no anúncio. “O jornal republicano e nossos parceiros no MassLive.com estão comprometidos em relatar as notícias com a verdade suprema”.