Fake foto. Veja a história em: Imprensa Anti-Trump divulga foto falsa.

Versão falsa dos grandes meios de comunicação: O presidente Trump quer separar os imigrantes não documentados, de seus filhos, quando eles cruzam as fronteira do México com os EUA.

Fato 1:  não documentado é um eufemismo para  ilegal.

Fato 2: Há uma lei que proíbe as crianças de permanecerem com seus pais detidos. A lei é do mandado de Obama.

Jaula noticiada como sendo prova da “política zero” anti-imigração de Trump. Leia o artigo em: Imprensa Anti-Trump divulga foto falsa.

por John Binder, no Breitbart.

A Casa Branca listou as correções que o New York Times , o Washington Post , o USA Today e o Seattle Times tiveram que fazer a respeito de seus falsos artigos sobre imigração.

Um artigo do New York Times  e um do USA Today tiveram que emitir correções depois que alegaram que o governo Trump havia “perdido o rastro” de quase 1.500 menores desacompanhados que haviam cruzado a fronteira e tinham sido reassentados em todo o país.

Correção do New York Times:

Correção:  Uma versão anterior desta coluna caracterizou erroneamente o status legal de 1.475 crianças migrantes sem documentos que cruzaram a fronteira EUA-México sem seus pais. Essas crianças foram colocadas sob a custódia de promotores selecionados pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA. Elas não estão mais sob custódia federal.

A correção do USA Today diz:

Correções e Esclarecimentos : Uma versão anterior dessa coluna caracterizou erroneamente o status legal de 1.475 crianças migrantes sem documentos que atravessaram a fronteira EUA-México sem seus pais. Essas crianças foram colocadas sob a custódia de promotores selecionados pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA. Eles não estão mais sob custódia federal.

 Washington Post  e o Seattle Times  foram forçados a emitir correções depois de terem afirmado falsamente que Trump e o Departamento de Segurança Interna (DHS) tinham decretado uma política para separar as famílias que cruzavam a fronteira, como forma de dissuasão da imigração ilegal.

Na verdade, a política do governo Trump é processar todos os que atravessam a fronteira, incluindo pais estrangeiros ilegais que cruzam a fronteira com seus filhos. Esta política resulta em que os filhos, cujos pais cruzam as fronteiras, ficam sob custódia federal.

A correção do Washington Post diz:

NOTA:  Este artigo foi atualizado para esclarecer que a nova política da administração Trump é processar todos os que cruzam a fronteira não documentados, e que o resultado é separar os pais dos filhos; o objetivo explícito da política não é separar pais e filhos não documentados.

Da mesma forma, a correção do Seattle Times diz:

NOTA:  Correção:  Uma versão anterior deste post dizia que a secretária do Departamento de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, defendera a política do governo Trump de deter imigrantes não documentados e separá-los de seus filhos como sendo “com o propósito de dissuasão”. Nielsen, na verdade, testemunhou em uma audiência da Comissão de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado que o DHS não havia sido instruído a promulgar a política como um meio de dissuasão. A postagem foi atualizada.

Como relatado pela Breitbart News , menores desacompanhados que chegam à fronteira sul e são reassentados nos EUA custaram bilhões de dólares aos contribuintes americanos. No ano passado, somente os menores desacompanhados custaram aos contribuintes US $ 1,4 bilhão em abrigo e fornecimento de assistência social.