China chama empresa norte-americana de ‘patética’ por se recusar a comprar produtos feitos por escravos muçulmanos

O Ministério das Relações Exteriores chinês condenou a Badger Sportswear por anunciar que não compraria mais roupas de uma empresa onde o governo chinês comunista construiu dezenas de campos de concentração para abrigar, escravizar e torturar as minorias muçulmanas.

China ameaça a liberdade de patrulhas de navegação dos EUA com mísseis anti-navio.

Os EUA aprovaram milhares de pedidos de noivas criança.

Mais de 5.000 adultos solicitaram trazer noivas menores de idade e quase 3.000 menores procuram trazer cônjuges ou noivos mais velhos. A lei norte-americana aprova se o casamento é legal no país de origem e se o casamento seria legal no estado em que o peticionário mora.

Naila Amin é uma paquistanesa que cresceu em Nova York. Ela foi forçada a casar aos 13 anos (ficou noiva aos 8) no Paquistão e solicitou documentos para seu marido de 26 anos de vir para os EUA. A solicitação foi encerrada depois que ela fugiu. Mas lhe custou a infância. Ela entrava e saía de orfanatos, e demorou um pouco para colocar sua vida nos trilhos.

“Meu passaporte arruinou a minha vida”, disse ela.

“As pessoas morrem de vontade de vir para os EUA. Eu era um passaporte para ele. Todos o queriam aqui, e esse era o jeito de fazer isso.

“Eu era criança. Eu quero saber: Por que ninguém suspeitou? Quem estava processando este pedido, eles não olham? Não pensam?”

Netflix boicota a Carolina do Norte devido a sua lei sobre o banheiro transgênero

Devido à lei totalmente racional e científica de que homens e mulheres só podem usar banheiros correspondentes ao seu sexo biológico, a Netflix filmará não filmará seu próximo drama na Carolina do Norte (onde a história se passa) por causa da lei que o estado aprovou exigindo que transexuais usem os banheiros de acordo com o sexo biológico. Alguns estúdios de Hollywood já retiraram projetos do estado.

 

Menino drag’ fotografado com drag queen nu adulto

Nemis Quinn Mélançon-Golden, de 10 anos, apareceu em uma reportagem destacando a vida de uma criança  “drag queen”.

a mãe de Nemis, Jessica Melancon, admitiu que o drag tem um componente sexual mas não se desculpa por seu filho usar roupas sexualmente sugestivas se isso “o faz se sentir bonito”:

“Nunca tentaríamos, abertamente, sexualizar nosso filho. Mas se ele usa algo que o faz se sentir bonito, que direito eu tenho de impedi-lo de usar aquele vestido porque isso pode fazer as pessoas pensarem coisas que não deveriam estar pensando? Não é problema meu.

De acordo com Jessica, drag é “como Nemis escolhe se expressar. Ele é apenas uma criança brincando“.

“Há tanta coisa mais acontecendo no mundo neste momento, que é mais horripilante e aterrorizante do que meu filho usar sapatos sofisticados e uma saia. Isso não deveria estar na lista de prioridades de ninguém.”

Os democratas norte-americanos querem substituir o subcomitê que investiga terrorismo por um que investigue  Trump.

 

Universidade americana diz aos professores para desconsiderar a “qualidade” da redação ao dar notas.

A universidade incentivará os professores a desconsiderarem a qualidade da escrita dos alunos, porque a “supremacia da linguagem branca” se perpetua na práticas padronizadas de dar notas.