Vlady Oliverhttps://www.facebook.com/photo.php?fbid=10218957962044153&set=a.10200745945675126&type=3


VAI LACRAR A TUA MÃE !!!
Vamos combinar, meus caros. A coisa mais nojenta que atua por aí não é a política. É o jornalismo. Aquele jornalismo que lacra, mas não lucra. Aquele que diz que “está de luto pela morte de treze criminosos no Morro dos Prazeres”, juntando a bandidagem com os meninos do Flamengo e as vítimas dos temporais no Rio. É uma afronta. Uma provocação. Um acinte com os cidadãos de bem. É o mesmo jornalismo bronco que quer soltar o loola. Aquele mesmo que sempre vai perguntar para os petralhas primeiro o que eles acham do pacote do Moro. Uma gente rameira, que flerta com a picaretagem na cara larga e nas calças curtas. Curtas e arriadas. Vamos sabendo que essas tralhas do jornalismo receberam polpudas propinas para falar bem da bandidagem, do socialismo, dos pés esquerdos e da curriola nojenta que nos desgovernou todo esse tempo. Para isso atacam sem piedade a vontade soberana de um povo farto de gente escrota. Besuntam de lixo suas opiniões e convicções. Evacuam sem parar uma gosma mole travestida de noticiário. Uma diarréia mental ininterrupta, que deve acabar assim que o primeiro dos sacos cheios até o talo dessa rumba marreta quebrar todos os dentes do primeiro desta fila de vigaristas. Todos os demais aprenderão pelo exemplo. Pois eu soltava o picareta. Soltava e mandava uma máquina terraplenar o vagabundo, seu triplex e o sítio que não é de ninguém. Quem sabe assim essa gente rameira que faz parte dessa seita pilantra encontra a paz do peso na consciência. E que a consciência pesada desabe como um cofre nessas cabeças mancas. Nove dedos fora, nada. Para com essa murrinha. Teu fedor abunda, jornalista escroto.