David Reimer (22 de agosto de 1965 – 5 de maio de 2004) é o nome que Bruce Reimer escolheu na adolescência, após descobrir que fora criado durante toda a infância como menina. Bruce nasceu saudável junto de seu irmão gêmeo Brian, mas sofreu uma mutilação irreversível em seu pênis durante uma circuncisão por cauterização. O desespero de seus pais ao vê-lo dilacerado e com o futuro comprometido, levou-os a aceitar o controverso tratamento de redesignação sexual oferecido pelo psicólogo, sexólogo e autor de teorias de gênero, John Money e a John Hopkins University. Money dedicava sua vida e estudos às áreas de sexo e gênero: identidade sexual, hermafroditas (intersexualidade), mudança de sexo e biologia de gênero, e elaborou uma teoria universal – que se aplicaria a qualquer ser humano – segundo a qual, uma criança poderia ser treinada a pertencer a uma identidade de gênero (o gênero ao qual ela acredita pertencer) diferente do sexo de nascimento. Esse treinamento seria possível, segundo sua teoria, porque todos os seres humanos nascem sem consciência de pertencimento de gênero, e essa consciência é adquirida e aprendida até aos dois primeiros anos de vida por influência e interferência do meio em que vive. Os trabalhos de Money são controversos, porque não se assentam em conhecimentos comprovadamente científicos, mas em mera teoria e experimentações, porque os relatórios de seus testes não condizem por vezes com a realidade (vide “John/Joan Case”) e porque entram em conflito com a ética geral de experimentos em seres humanos, sobretudo, com crianças e com pacientes sujeitos a redesignação sexual. O caso mais emblemático, o “John/Joan Case” foi também o mais fracassado, culminando no suicídio de Bruce Reimer, objeto de seu experimento (e mais tarde dele mesmo, Money). Em seus relatórios, John Money afirmava que a atribuição de identidade sexual tinha sido um sucesso, e, portanto, evidência de que a identidade de gênero é principalmente aprendida. No entanto, os relatórios eram falsos e o sexólogo Milton Diamond mais tarde relatou que Reimer não se identificava como menina entre os 9 e 11 anos, e que ele começou a viver como homem aos 15 anos. O próprio Reimer decidiu expor sua história publicamente para desencorajar práticas médicas similares.

Finalmente, aos 38 anos, dois dias após sua esposa pedir o divórcio, Reimer suicidou-se. Ter sido objeto de uma experiência irreversível sem jamais poder ter filhos, a privação da verdade, os anos de angústia e sofrimento, a instabilidade financeira e o casamento conturbado, são alguns motivos que o levaram a acabar com a sua vida.

A mãe de David, Janet, caiu em depressão profunda. Seu pai, Ron, tornou-se alcoólatra. Seu irmão gêmeo, Brian, morreu de overdose.

Quer saber mais? Assista ao documentário

Fonte:

O Caso João/Joana – A Destruição de uma Família Inteira