O jornal O Estado de São Paulo, em seu editorial de 12 de dezembro, desqualifica as redes sociais, preferidas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro em detrimento das mídias tradicionais.

O Antagonista pondera:

As redes sociais são uma ferramenta de propaganda gratuita – bem melhor do que a propaganda paga nos jornais.

Além disso, elas submetem os governantes a um escrutínio permanente, inclusive o próprio Jair Bolsonaro.

Os eleitores – e os leitores – querem representantes que realmente os representem, e as redes sociais permitem que esse controle seja feito em tempo real.

Os novos ‘donos do poder’: você precisa saber o que eles querem e o que estão dispostos a fazer.