Por Tom Ciccotta, no Breitbart.

 

 

O professor da Universidade de Temple, Marc Lamont Hill, que também é  comentarista da CNN, publicou uma homenagem bizarra à assassina de policial condenada, Assata Shakur, membro da lista de terroristas mais procurados do FBI,. Shakur, uma ex-membro do Exército de Libertação Negra, foi condenada pelo assassinato, em primeiro grau, do policial estadual Werner Foerster, durante um tiroteio em Nova Jersey em 1973.

Pensando em Assata Shakur em seu aniversário de 71 anos. Ela escreveu o segundo livro que mudou (e salvou) a minha vida. Ela me ensinou sobre o valor e o poder dos sonhos da liberdade. Ela me mostrou a beleza da luta. E ela provou que “uma parede é apenas uma parede. e nada mais. Pode ser derrubada. ”Eu oro por sua segurança e proteção contínuas. Eu continuo a trabalhar para demonstrar sua inocência. E eu imploro ao Estado que pare de processar uma campanha injusta e injusta contra uma das nossas mais preciosas Combatentes da Liberdade. Obrigado, Mama Assata. Desejando a você mais 100 anos!

Shakur vive em Cuba desde 1984, apesar de várias tentativas do governo dos EUA dea trazê-la de volta.

Fonte:

www.nationalreview.com/2017/03/joanne-chesimard-assata-shakur/