Por Marco Frenette

O jornal impresso, notadamente lixos como o “Estado” e a “Folha de S. Paulo”, não são veículos de informação, mas documentos da decadência moral, cultural e espiritual do brasileiro.