Os moderadores recém-contratados do YouTube supostamente apagaram vídeos de canais conservadores em toda a plataforma, e está descrevendo isso como “remoções equivocadas”.

Os moderadores tinham a função de reprimir notícias falsas, vídeos enganadores e conteúdo extremista da plataforma, inclusive porque os anunciantes estavam ficando cada vez mais chateados com os produtos que aparecem ao lado de determinado conteúdo.

Os conteúdos removidos, entretanto, eram publicados por canais de direita.

Após o massacre em Parkland, Flórida,  vídeos de canais conservadores e pró-armas foram excluidos. O Military Arms Channel, que possui 700 mil assinantes e mais de 100 milhões de visualizações mensais, recebeu avisos e temporariamente em seu canal para evitar novas penalidades do YouTube.

Um representante do InfoWars.com, afirmou que o YouTube havia removido um de seus vídeos e desativado uma transmissão ao vivo.

O canal oficial do Youtube da InfoWars também está a um passo de ser removido inteiramente da plataforma YouTub .

 

O YouTube já disse que alguns dos conteúdos removidos do site foram removidos por engano, mas não abordaram as questões enfrentadas por canais específicos, como o InfoWars e o Military Arms Channel.

Um porta-voz do YouTube disse em um comunicado:

“Enquanto trabalhamos para contratar rapidamente e acelerar nossas equipes de aplicação de políticas ao longo de 2018, os membros mais novos podem aplicar incorretamente algumas de nossas políticas, resultando em mudanças equivocadas”.

“Nós continuamos a cumprir nossa políticas existentes sobre conteúdos nocivos e perigosos, elas não mudaram. Reativaremos todos os vídeos que foram removidos por erro.”

O YouTube enfrentou uma pressão feroz dos ativistas de esquerda para proibir permanentemente o canal NRATV de ter sua plataforma após o tiroteio na escola Parkland.