Autor: Editorial

Protestos em Londres. LGBTQ & Fake News.

      Por Joseph Curl. Leia o artigo completo no Daily Wire. “Manifestantes se reúnem em Londres para protestos em massa contra Trump”, gritou a manchete da CNN. Uma marcha começou às 11 horas, horário de Londres, e outra às 14 horas. Mas se as imagens da primeira marcha não correspondem à estimativa de 200 mil manifestantes irados entupindo as ruas da cidade. Uma foto da BBC mostrou ainda menos pessoas reunidas. As fotos foram tiradas antes de as pessoas saírem para o trabalho, por isso a ausência das multidões. De qualquer forma, a imprensa informou o oposto do que estava realmente acontecendo.. A imprensa também salientou um protesto em Bruxelas na quarta-feira apelidado de “Make Peace Great Again” (Faça a Paz Grandiosa Novamente, numa alusão ao slogan de campanha de Trump). Os organizadores insistiram que milhares de manifestantes se reuniram em frente à cúpula da Otan para protestar contra Trump. Mas, na realidade, apenas algumas dúzias de pessoas apareceram. Damon Embling, da “Euro News”, informou que os organizadores esperavam que alguns milhares de pessoas participassem do protesto, mas apenas algumas dúzias apareceram”. Neste vídeo, Delingpole revela que a esquerda pagou 30 mil dólares pelo boneco inflável:...

Read More

A Neutralidade da Rede tem Paralelo com as Companhias Telefônicas?

“Assim como as companhas telefônicas não censuram você, os provedores de internet também não deveriam censurar.” essa é a argumentação de um político nos Estados Unidos. Veja como está o debate, sobre este assunto, por lá.   por Sean Moran no Breitbart.   A neutralidade da rede foi aprovada em 2015. Allei reclassificou a internet como um monopólio público. Os críticos criticaram a lei,, afirmando que isso diminuiria a liberdade da Internet. Os defensores argumentam que os regulamentos impedem que os provedores de serviços de Internet (ISPs) discriminem os provedores de conteúdo. Defendendo sua decisão de apoiar a neutralidade da rede, o senador John, Kennedy disse que, não se tratava de ideologia partidária: “É a isso que se resume: Você confia na sua empresa de internet? Quero dizer, se você confia na empresa que provê internet a cabo, então você apóia a decisão de permitir que empresas de TV a cabo censurem, estrangulem e façam você pagar mais, se quiserem, por uma banda rápida. Eles dizem que não farão isso. Não estou dizendo que não acredito nelas. Eu só estou dizendo, você sabe, quando eu jogo pôquer com amigos, eu confio neles, mas eu cortei as cartas. Agora, se você não acredita nas empresas de TV a cabo, se você acha que elas vão tomar o direito de censurar e controlar e implementar vias rápidas, você vai apoiar a neutralidade da rede. O ponto principal para...

Read More

Fake News Filmada.

Por John Nolte, no Breitbart. No vídeo abaixo, o jornalista Jim Acosta, está num evento da Casa Branca, onde é correspondente. Como você verá, porém, Acosta está claramente longe demais para ser visto ou ouvido pelo presidente. Apesar disso, Acosta faz uma pergunta ao presidente: “Você vai parar de chamar a imprensa de inimigo do povo, senhor?” Em outras palavras, Acosta sabe que Trump não pode ouvi-lo, mas ainda assim grita sua pergunta para ele. Observe por si mesmo: É apenas no final do vídeo que descobrimos o verdadeiro motivo de Acosta. Ele se vira para o seu cameraman e parece perguntar se eles tiraram a foto. Em seguida, as luzes da câmera são desligadas. Isto não é jornalismo. Acosta e a CNN sabiam que Trump estava longe demais para ouvir a pergunta. Trata-se de uma encenação de notícias, manufatura de notícias, uma peça fictícia de propaganda produzida como meio de enganar deliberadamente o público e envergonhar o presidente. Como se a encenação não bastasse, Acosta tuitou: “Eu tentei perguntar ao presidente se ele pararia de nos chamar de inimigo do povo. Ele não respondeu: Novamente, esta é Acosta e a tentativa calculada da esquerdista CNN de enganar, fazer parecer que Trump recebeu uma pergunta direta e se recusou a responder. Acosta está tão longe de Trump que você mal consegue distinguir o presidente de onde está Acosta e, no entanto, para fabricar notícias...

Read More

Jornalista Mente. E Mente que Não Mentiu.

Por Warner Todd Huston, no Breitbart. Cinco jornalistas morreram num ataque a tiros à redação do jornal The Capital Gazette, em Annapolis, no estado americano de Maryland. O atirador foi preso mas sua identidade ainda não foi divulgada, nem a motivação da chacina. No dia do massacre, 28 de junho, Conor Berry, que na época era repórter do  The Republican em Springfield, no estado de Massachusetts, tuitou a alegação de que o homem acusado de atirar usava um boné vermelho com a inscrição “Make America Great Again” quando cometeu o crime.  MAGA (“Faça os Estados Unidos Grandioso Novamente”) foi lema é da campanha presidencial de Trump, e o boné vermelho identifica seus apoiadores. Mais uma vez, ele cometeu seu crime chocante. Berry deletou o tweet depois que um editor de seu jornal o viu e exigiu que o tweet sumisse. No entanto, a postagem foi vista antes da exclusão e as capturas de tela começaram a aparecer nas mídias sociais. No dia seguinte, Berry voltou ao Twitter para anunciar: “Pessoal, minha carreira de 21 anos como ‘jornalista’, um termo chique que faz minha pele arrepiar, francamente, chegou a um ponto insuportável ontem com um tweet estúpido e lamentável”, ele twittou em 29 de junho. de volta; gostaria de poder. Minhas sinceras desculpas a todos os bons e diligentes repórteres e aos apoiadores do POTUS.”(Presidente dos Estados UJnidos). Em um dos comentários sobre seu anúncio, o ex-repórter insistiu...

Read More

CNN S*cks.

    Por Ryan Saavedra, no Daily Wire. Jim Acosta, jornalista da CNN, recebeu uma recepção desagradável no comício do presidente Donald Trump, na Carolina do Sul, na segunda-feira. Ele foi ridicularizado por uma senhora e muitas pessoas gritaram com ele, dizendo “Vá para casa”. Em vários vídeos e fotos postados no Twitter, a mulher pode ser vista incentivando vaias ontra Acosta. O jornalista, correspondente na Casa Branca,causa interrupções regularmente durante as coletivas de imprensa. A repórter política da Associated Press, Meg Kinnard, fez um vídeo da mulher enquanto ela gritava para Acosta: “Fora! Fora! Fora!” Here’s some video of a woman berating @Acosta. This went on for several minutes as many in the crowd cheered her on. As someone who’s covered my share of Trump rallies, it feels like 2016 all over again. pic.twitter.com/j0SF2nFDvG — Meg Kinnard (@MegKinnardAP) June 25, 2018 Acosta também foi ridicularizado enquanto fazia uma transmissão ao vivo na CNN; alguém segurou o cartaz  “CNN Sucks” atrás dele e a multidão ao fundo começou a gritar  “CNN Sucks!” Lol. Jim Acosta interview with ‘CNN Sucks’ sign and ‘Go Home, Jim’ chant to boot!pic.twitter.com/dNHQJRtWnd — Chet Cannon (@Chet_Cannon) June 25, 2018   “Teve uma mulher idosa, apenas por um curto período de tempo, chegou até mim – ela veio até mim e disse que nós da CNN deveríamos tirar a p *** fora deste auditório”, afirmou...

Read More

Jornalista Culpa Presidente por Atentado.

    A polícia de Annapolis, no estado americano de Maryland, informa que pelo menos cinco pessoas morreram num ataque a tiros à redação do jornal The Capital Gazette. O atirador foi preso mas sua identidade ainda não foi divulgada, nem a motivação da chacina. Rob Cox, editor global da Thomson Reuters ‘Breakingviews vertical, disse que os disparos contra o jornal foram uma resposta direta às críticas do presidente Donald Trump à grande mídia. É o que acontece quando @realDonaldTrump chama jornalistas de inimigos do povo. O sangue está em suas mãos, senhor presidente. Economize seus pensamentos e orações por sua alma vazia. Pelo menos quatro pessoas mortas no tiroteio ao jornal de Maryland: relatórios https://t.co/BXNOhj5BDx – Rob Cox (@ rob1cox) 28 de junho de 2018 Twitter Ads info and privacy ATUALIZAÇÃO 1: Cox, posteriormente, apagou o tweet e reconheceu ter feito “uma conclusão precipitada”. 2: Ainda horas depois, Cox tuitou um pedido de desculpas e concedeu que seus comentários “não estavam de acordo com os Princípios de Confiança da Reuters”. 3: Ele ainda atribuiu seus comentários a um estresse emocional causado pelo atentado a Sandy Hook e pela preocupação para com seus colegas de profissão. witter Ads info and privacy “Rob Cox ajudou a fundar o Breakingviews.com em 2000, em Londres. A partir de 2004, ele liderou a expansão da publicação nos Estados Unidos e editou as colunas diárias de Breakingviews no New York Times e no Wall...

Read More

Imprensa Mente, Conclui Pesquisa.

Por John Nolte, no Breitbart. Setenta e dois por cento dos norte-americanos acreditam que “os meios de comunicação tradicionais, conscientemente, relatam notícias falsas ou enganosas”, segundo uma pesquisa da Axios/SurveyMonkey. Em outras palavras, apenas um quarto do país acredita que a mídia não é culpada de espalhar mentiras intencionalmente para enganar o povo americano. Entre os republicanos, 92% acreditam que a mídia enganou o públicointencionalmente. Os independentes não estão muito atrás, com 79%. Até mesmo a maioria dos democratas, 52%, concorda com a afirmação. O Axios, de extrema-esquerda, concentra-se no número republicano de 92%, como se dissesse que se trata de um problema partidário, quando não há dúvida de que a mídia tem um enorme, e bem merecido, problema de credibilidade generealizado. A manchete enganosa da Axios diz: “92% dos republicanos acham que a mídia relata intencionalmente notícias falsas”, o que é uma tentativa deliberada de manter o foco fora dos 72%. A parte principal do texto da Axios concentra-se apenas no número republicano e resume desta forma, “Os dados mostram que a confiança na imprensa é influenciada, fortemente, pela política partidária, com os republicanos mais céticos com a mídia tradicional do que seus colegas democratas ou independentes. “ Os republicanos podem ser os mais céticos, mas estamos falando apenas de uma diferença de 92%/72% entre os republicanos e o país inteiro. Dos que acreditam que notícias falsas são deliberadas, 65% dizem que isso acontece porque...

Read More

Imprensa Anti-Trump divulga foto falsa.

Por Katherine Rodriguez, o Breitbart.   Uma foto está circulando nas mídias sociais de um garotinho preso dentro de uma jaula e que muitos defensores da imigração dizem que é uma representação de como a política de “tolerância zero” da administração Trump está separando crianças de suas famílias. No entanto, muitas pessoas compartilhando a foto desconhecem seu contexto original. A foto ganhou força no Twitter na semana passada depois que o jornalista e cineasta Jose Antonio Vargas tuitou a foto com a legenda: “Isso é o que acontece quando um governo acredita que as pessoas são ‘ilegais’. Crianças em gaiolas. Muitas outras pessoas compartilharam a foto com algumas palavras incendiando as políticas de imigração da administração Trump e incentivaram outros a compartilhar a imagem. Embora muitos usuários de mídia social tenham alegado que o menino na foto era um imigrante ilegal preso em uma gaiola pelas autoridades de imigração, a foto é na verdade de um protesto realizado em 10 de junho no Dallas City Hall, segundo o site Snopes. Snopes apontou que os ativistas fizeram sua manifestação diante da prefeitura para protestar contra a prática do governo Trump de levar as famílias de imigrantes ilegais à prisão e separar as crianças dos adultos acusados ​​de entrar ilegalmente nos Estados Unidos. A divisão do Texas da Brown Berets de Cemanahuac – o grupo por trás do protesto – postou várias fotos do evento no Facebook com...

Read More

9 Vezes em que a Imprensa Aniquilou a Verdade, Credibilidade e Decência.

  Joy Reid é jornalista, uma grande estrela da NBC News, uma âncora de fim de semana na MSNBC.,  também trabalha na NBC News, uma agência nacional de notícias. Seu currículo é um indicativo de quão disfuncional e amoral a imprensa, em geral, se tornou devido ao alinhamento com os valores esquerdistas. John Nolte, no Breitbart listou as nove coisas grotescas que Joy Reid, a grande estrela da NBC News, disse ou fez: FUI HACKEADA! No ano passado, Reid admitiu ter escrito comentários anti-gays sobre o então governador da Flórida, Charlie Crist, mas quando novos comentários anti-gay surgiram na semana passada, ela trouxe um especialista em cibernética para sugerir que seu blog havia sido hackeado. De acordo com Reid, um hacker entrou em seu blog agora extinto e semeou o pior tipo de homofobia a fim de enquadrá-la. A equipe de Reid e a NBC News chegaram a dizer que o FBI estava envolvido, apesar de mentir para o FBI ser um crime, assim como apresentar um relatório falso. Reid enviou toda a mídia para uma louca perseguição à procura de um hacker que ela inventou para encobrir seu passado homofóbico, e ainda é uma âncora em um estabelecimento de mídia.   Pare de ser agradável com os Joooooooooozzzzzzzzzzzzzzzzz Em um post no Relatório Reid datado de 16 de julho de 2006, Reid advertiu Wolf Blitzer, da CNN, por ser...

Read More

“Fake News é Nosso Maior Inimigo.”

  Foi o que tuitou o presidente Donald Trump. Ele estava atacando, novamente, a imprensa, pela cobertura negativa do seu encontro com o ditador norte-coreano Kim Jong-un. Tão engraçado assistir as Notícias Falsas, especialmente a NBC e a CNN. Elas estão se esforçando arduamente para minimizar o acordo com a Coréia do Norte. Há 500 dias, elas teriam “implorado” por este acordo – parecia que a guerra iria estourar. O maior inimigo do nosso país são Fake News tão facilmente promulgada pelos tolos!  ...

Read More