Em harmonia com a Folha de São Paulo, a Abraji, Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, também quer presidiário com status de cidadão. Ela divulgou hoje nota em que afirma que a proibição por Luiz Fux de publicação de entrevista de Lula a jornalistas é censura e que é “alarmante” que o tribunal equipare entrevistas com campanhas políticas.

“A Abraji vê com extrema preocupação o fato de ter saído do Supremo Tribunal Federal, guardião máximo dos direitos estabelecidos na Constituição, uma ordem de censura à imprensa e de restrição à atividade jornalística”, registra a nota da Abraji.