Você pode identificar as pessoas desta foto, nas fotos subsequentes, localizando, por exemplo, o tênis vermelho.

Por Katherine Rodriguez, o Breitbart.

 

Uma foto está circulando nas mídias sociais de um garotinho preso dentro de uma jaula e que muitos defensores da imigração dizem que é uma representação de como a política de “tolerância zero” da administração Trump está separando crianças de suas famílias. No entanto, muitas pessoas compartilhando a foto desconhecem seu contexto original.

A foto ganhou força no Twitter na semana passada depois que o jornalista e cineasta Jose Antonio Vargas tuitou a foto com a legenda:

“Isso é o que acontece quando um governo acredita que as pessoas são ‘ilegais’. Crianças em gaiolas.

Muitas outras pessoas compartilharam a foto com algumas palavras incendiando as políticas de imigração da administração Trump e incentivaram outros a compartilhar a imagem.

Embora muitos usuários de mídia social tenham alegado que o menino na foto era um imigrante ilegal preso em uma gaiola pelas autoridades de imigração, a foto é na verdade de um protesto realizado em 10 de junho no Dallas City Hall, segundo o site Snopes.

Snopes apontou que os ativistas fizeram sua manifestação diante da prefeitura para protestar contra a prática do governo Trump de levar as famílias de imigrantes ilegais à prisão e separar as crianças dos adultos acusados ​​de entrar ilegalmente nos Estados Unidos.

A divisão do Texas da Brown Berets de Cemanahuac – o grupo por trás do protesto – postou várias fotos do evento no Facebook com algumas imagens mostrando uma gaiola portátil com manifestantes segurando cartazes.

De acordo com uma das fotos do evento, o mesmo garoto em pé dentro da gaiola na foto viral ficou fora dela.

Leroy Pena, a líder do grupo dos Brown Berets, disse à CNN que a criança não ficou na gaiola por muito tempo e tentou acompanhar seu irmão mais velho que participou do protesto, em Dallas.

 

“Ele ficou confuso sobre como sair (da gaiola) e chorou quando viu sua mãe”, disse Pena. “Ele ficou lá apenas cerca de 30 segundos.”

Quando Vargas descobriu que a foto fora tirada do contexto, ele defendeu sua postagem porque queria argumentar sobre as políticas de imigração ilegal de Trump.

“Dizer-me que eu não deveria postar uma imagem que, como aconteceu, era de um protesto que encenou o que, realmente, está acontecendo na fronteira é como dizer que os atores não devem retratar personagens e situações com base na vida real”, Vargas escreveu no Twitter. “Isso não é uma ‘causa’ para mim. Isso é real.”

 

Fonte:

www.facebook.com/Brownberetsofdfw/photos/pcb.2064282106947869/2064281850281228/?type=3&theater