Por John Nolte, no Breitbart.

No vídeo abaixo, o jornalista Jim Acosta, está num evento da Casa Branca, onde é correspondente. Como você verá, porém, Acosta está claramente longe demais para ser visto ou ouvido pelo presidente.

Apesar disso, Acosta faz uma pergunta ao presidente: “Você vai parar de chamar a imprensa de inimigo do povo, senhor?”

Em outras palavras, Acosta sabe que Trump não pode ouvi-lo, mas ainda assim grita sua pergunta para ele.

Observe por si mesmo:

É apenas no final do vídeo que descobrimos o verdadeiro motivo de Acosta. Ele se vira para o seu cameraman e parece perguntar se eles tiraram a foto. Em seguida, as luzes da câmera são desligadas.

Isto não é jornalismo.

Acosta e a CNN sabiam que Trump estava longe demais para ouvir a pergunta.

Trata-se de uma encenação de notícias, manufatura de notícias, uma peça fictícia de propaganda produzida como meio de enganar deliberadamente o público e envergonhar o presidente.

Como se a encenação não bastasse, Acosta tuitou: “Eu tentei perguntar ao presidente se ele pararia de nos chamar de inimigo do povo. Ele não respondeu:

Tentei perguntar ao presidente se ele iria parar de nos chamar de inimigos do povo. Ele não respondeu.

Novamente, esta é Acosta e a tentativa calculada da esquerdista CNN de enganar, fazer parecer que Trump recebeu uma pergunta direta e se recusou a responder.

Acosta está tão longe de Trump que você mal consegue distinguir o presidente de onde está Acosta e, no entanto, para fabricar notícias falsas, Acosta filma a propaganda dele gritando uma pergunta fútil e depois acusa publicamente Trump de se recusar a responder.

Se a mídia não quer ser chamada de “inimiga do povo”, talvez devesse parar de agir como tal.