Esse é o mote do Irã, a todo aquele que desagradar a seus intuitos.
Bem, eu posso imaginar, embora de maneira bastante distante o que seja, viver um pânico eterno, porque você nunca sabe quem é aquele que se posta em sua frente, com as vestes características.
Bem, o inferno é o que vivemos, e mais ainda, o que vivem aqueles povos, onde o gay por ser gay, pode ser dependurado por um guindaste no meio da rua e ali ser deixado estrebuchando, apenas por ser gay.
Aqueles povos, onde uma mulher que tenha sido pega em adultério, pode ser apedrejada até a morte.
Ou onde uma mulher que tenha sido estuprada, é obrigada a casar-se com seu estuprador.
Você que defende isso tudo, faça um favor ao mundo, vá viver nesses países, não precisa querer trazer essa bárbara cultura para o ocidente, garanto que vivemos melhor sem isso.

Antes de Trump decretar a morte de Soleimani, o Irã dizia: Morte à América e a Israel.
Qualquer pessoa de bom senso entende que isso é verdadeiro, e qualquer pessoa que preze pela verdade, dirá que sim, isso foi o que o Irã sempre pregou. Hoje depois da morte de Soleimani, o Irã diz: Morte à América e a Israel.

“Aqueles que nos prometem o paraíso na terra nunca produziram nada além do inferno.” (Karl Popper)

“Gays defendendo um país que os assassina. Mulheres defendendo um país que as oprime. Homens defendendo um país que mata cidadãos inocentes em nações livres. Gente que faz toda uma musculação mental para defender uma agenda ideológica a qualquer custo, mesmo que ela não faça nenhum sentido.
Essa é a definição de imunidade cognitiva. Para serem contra Trump, a qualquer custo, são contra si mesmos. Gramsci deve estar bem orgulhoso lá do inferno.” – (Renata Barreto)

Benjamin Netanyahu, o homem forte de Israel, que vem se destacando nessa grande ofensiva ao mundo, por parte do Irã, fez um dia desses um discurso.

“Apenas 70 anos atrás os judeus foram levados para o matadouro como ovelhas. Há 60 anos não tínhamos país ou exército.
Apenas algumas horas após a sua criação, sete países árabes declararam guerra ao nosso pequeno Estado judeu.
Nós éramos apenas 650 judeus contra o resto do mundo árabe, sem nenhuma força de defesa. Nenhuma força aérea poderosa, apenas pessoas corajosas.
Líbano, Síria, Iraque, Jordânia, Egito, Líbia, Arábia Saudita, todos nos atacaram ao mesmo tempo. O país que as Nações Unidas nos deram foi 65% deserto. O país não era nada!
35 anos atrás nós lutamos contra os três exércitos mais poderosos do Oriente Médio, e nós os varremos, sim… Em seis dias.
Lutamos contra várias coalizões de países árabes, que tinham exércitos modernos e muitas armas soviéticas, e sempre os derrotamos!

Hoje nós temos:
Um país.
Um exército.
Uma poderosa força aérea.
Um Estado cuja economia exporta milhões de dólares: Intel – Microsoft – A IBM desenvolve produtos para todos.
Nossos médicos recebem prêmios por pesquisa médica.
Temos inúmeros prêmios Nobel em todas as áreas.

Nós fizemos o deserto florescer, vendemos laranjas, flores e legumes para todos.
Israel enviou seus próprios satélites para o espaço! Três satélites ao mesmo tempo!

Estamos orgulhosos de estar no mesmo nível que os Estados Unidos, que tem 320 milhões de habitantes. Rússia, que tem 250 milhões de habitantes, a China tem 1,4 bilhão de habitantes. Europa (França, Grã-Bretanha, Alemanha), com 350 milhões de habitantes.
Estes são os únicos países do mundo que enviam objetos para o espaço! Israel agora faz parte da família de potências nucleares, com os Estados Unidos, Rússia, China, Índia, França e Grã-Bretanha.

Nós nunca admitimos isso oficialmente (mas todos sabem disso): apenas 60 anos atrás, eles nos pegaram, envergonhados e desesperados para nos sacrificar!

Tivemos recentemente a opressão sobre a Europa e vencemos nossas guerras aqui com menos do que nada. Nós construímos nosso pequeno “Império” do nada.

Quem é o Hamas que quer nos assustar, nos intimidar? Eles nos fazem rir!

A Páscoa foi celebrada; não vamos esquecer o que isto significa: Nós sobrevivemos ao Faraó.
Nós sobrevivemos aos gregos.
Nós sobrevivemos aos romanos.
Nós sobrevivemos à inquisição da Espanha e dos massacres na Rússia. Nós sobrevivemos a Hitler.
Nós sobrevivemos aos alemães.
Nós sobrevivemos ao Holocausto.
Nós sobrevivemos aos exércitos de sete países árabes.
Nós sobrevivemos a Saddam.
Continuaremos a sobreviver também aos inimigos de hoje.

Pense em qualquer outro momento da história da humanidade! Pense nisso: para nós, o povo judeu, a situação nunca foi melhor! Nós vamos enfrentar o mundo.

Lembre-se: todas as nações ou culturas que uma vez tentaram nos destruir, hoje não existem mais e nós ainda vivemos! Egito?
Os gregos?
Alexandre da Macedônia?
Os romanos?
Alguém fala latim hoje em dia?
E o terceiro reich?

E olhem para nós:
A nação da Bíblia.
Os escravos do Egito.
Nós ainda estamos aqui.

E nós falamos a mesma língua! Antes e agora! Os árabes ainda não sabem disso, mas aprenderão que existe um Deus! … Enquanto mantivermos nossa identidade, nós seremos para sempre!

Então pedimos desculpas por não nos preocuparmos.
Por não chorarmos.
Por não termos medo.
As coisas estão bem por aqui.
Elas certamente poderiam ser melhores.

No entanto: não acredite na mídia, porque eles não dizem que as festas ainda estão acontecendo, as pessoas ainda estão vivendo, as pessoas ainda estão saindo, as pessoas estão saindo para ver seus amigos.

Sim, nossa moral é baixa. Por quê? Só porque lamentamos nossos mortos, enquanto outros se regozijam no sangue derramado. É por isso que vamos vencer no final.

Ele nunca dorme e nunca dormirá … o guardião de Israel … HaShem, Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

O Deus Todo-Poderoso, YAHWEH, cuida e sempre cuidará de Israel.” – (Fonte Barros Jose Nascimento)

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

Alguns, especialmente a parte mais radical do mundo árabe, resolveu, desde sempre, que eles gritam e o mundo deve se calar.
Desde há muito tempo, eles reclamam e todo mundo ajoelha-se perante eles e a sua cultura.

Porém, em algum lugar alguém disse e ousou dizê-lo mais alto do que comumente se ouve: “O reino do terror acabou!”

Esse alguém foi o Donald Trump, não é uma figura agradável, não é um homem politicamente correto, mas é um homem, em cujo país, não se vêm as barbaridades que se vêm em muitos dos países árabes.
Você não gosta dos EUA, pois muito bem, não tem que gostar, mas quando e se porventura, você lá estiver, e resolver que lá não quer mais estar, você pode sair de lá livremente e ir para onde quer que te aceitem em todo mundo. Ao contrário de muitos países, onde se porventura, lá você cair, para sair, somente fugindo.
Observem que quem foge dos EUA, normalmente é gente procurada, nunca alguém foge dos EUA porque lá não tenha segurança, etc…

Por um outro lado temos o Irã, e lá surgiu a temível Guarda Revolucionária islâmica, com uma força cruel que chamam Quds. Esta Guarda e esta força, até o dia 03/01/2020, estava sob a tutela e a liderança de Soleimani. Este é o homem que feriu e assassinou várias pessoas, incluindo aí, centenas de americanos.
Soleimani de sua forma produzia os ataques e os fazia de forma que mantinha o mundo refém de seus humores. Se ele resolvesse que teria que atacar alguma embaixada pronto, estava feito e o mundo não poderia revidar, porque a cantilena é sempre a mesma. Aquele que revida é porque quer guerra. Foram vários ataques promovidos por Soleimani e seus homens:
O último deles, ninguém deve ignorar, foi o ataque à Embaixada Americana, localizada em Bagdád.
Psicopata, alucinado e que se satisfazia apenas pela morte e destruição, isso hoje, parte do mundo, parece não querer ver, por isso, por que são cegos, fazem questão de não ver.
Soleimani conseguia por suas atitudes malignas e de um homem falto de senso ético e moral, conseguia alcançar alvos, bastante distantes de onde seus pés estivessem pisando.
Podemos dizer, sem chance de erro que ele possuía sim, tentáculos, em vários lugares, a exemplo disso: Nova Delhi e Londres, onde ele atacou por seus homens e conseguiram, como sempre, a morte e a destruição. Muitos estão dizendo: Soleimani está morto e com ele, inúmeros outros.
Mas, tão importante quanto ele estar morto, é o recado dado por Trump aos seus seguidores:

Em 03/01/20202 Trump publicou em seu twitter:

“O Irã será totalmente responsabilizado por vidas perdidas ou danos causados em qualquer uma de nossas instalações. Eles vão pagar um PREÇO muito GRANDE! Isso não é um aviso, é uma ameaça. Feliz Ano Novo!” (publicado naturalmente em inglês)

Ali Khamenei, atual líder supremo do Irã retweetou o post dizendo:

“Esse cara twittou que nós (Estados Unidos) vamos responsabilizar o Irã pelos acontecimentos em Bagdá e reagiremos ao Irã. 1º, você não pode fazer nada!
2º Se você fosse lógico – o q você não é- você veria que os seus crimes no Iraque, no Afeganistão… fizeram as nações odiarem vocês.”

Mas este comentário em resposta ao twitter de Trump, apenas nos remete que uma das declarações públicas, repetida diversas vezes, de Ali Khamenei, foi de que:

“o Holocausto é um evento cuja realidade é incerta e, “se aconteceu, é incerto como isso aconteceu”.

Bem, sendo como Ali Khamenei queira ou não, o certo é que Trump gravou um vídeo, onde dá conta do resultado da operação em que morre o Qasem Soleimani, aquele que foi considerado um dos homens mais importantes do Irã, ou seja o general iraniano, comandante da Guarda Revolucionária Islâmica e, comandante da Força Quds que se trata de uma das divisões responsáveis, especialmente, pelas ações militares extraterritoriais e operações clandestinas. E nesse vídeo o próprio Trump nos dá conta entre outras coisas, que:

“Sob minha liderança a política americana é inequívoca para com terroristas, que machucam ou pretendem machucar qualquer americano. Nós vamos achar você.
Nós vamos eliminar você.
Nós vamos sempre proteger nossos diplomatas, membros dos serviços… Todos os americanos e nossos aliados.” (Donald Trump)

Naturalmente que o Iraque já se manifestou pedindo que os EUA saiam de seu território. Dessa forma então, é que os EUA já estão liderando a saída de suas tropas, e já comunicaram às autoridades iraquianas, conforme carta assinada pelo general de brigada do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, William H. Seely III, comandante da força-tarefa no Iraque, onde ele diz que a retirada das tropas americanas de solo e território iraquiano, deverá se proceder de maneira “segura e eficaz”.

E isso, “Em deferência à soberania da República do Iraque e conforme solicitado pelo Parlamento iraquiano e pelo primeiro-ministro, estaremos reposicionando nossas forças ao longo dos próximos dias e semanas para nos prepararmos para o movimento adiante”.

“Respeitamos sua decisão soberana que ordena nossa partida”.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 08012020 – Farei de suas vidas um inferno – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae