Poster de J. Howard Miller, 1943.

Por Ashe Schow, no Daily Wire. Leia o artigo completo aqui.

A imprensa, num dia só (29/11), reportou em vários artigos que as mulheres nos Estados Unidos são vítimas do patriarcado porque os homens estão ganhando mais dinheiro. Aqui está uma pequena amostra:

“As mulheres podem ganhar apenas 49 centavos de dólar .

“A lacuna salarial entre homens e mulheres é pior do que se pensava: o estudo mostra que as mulheres realmente ganham metade da renda dos homens. ”

” Mulheres dos EUA ganham metade da renda dos homens, segundo novo estudo.”

“ A lacuna de pagamento de gênero é muito mais f***** do que você pensou.

Mas o que esses artigos são forçados a admitir é que o estudo descobriu que a lacuna é causada por mulheres que tiram mais licença do trabalho do que os homens. Naturalmente, a multidão feminista chora com a discriminação, ignorando o fato de que muitas mulheres optam por tirar licença para estar com a família, porque nem todo mundo odeia bebês tanto quanto elas.

O relatório foi compilado pelo Institute for Women’s Policy Research, e intitulado “Ainda um Mercado de Trabalho do Homem”, porque é claro. O artigo da Atlantic sobre o relatório tenta manter vivo o argumento do sexismo, mas reconhece depois de seis parágrafos que a lacuna de ganhos é inteiramente devido a mulheres fazerem escolhas diferentes em suas vidas das dos homens, e não a uma diferença salarial por causa da discriminação:

“Comparando maçãs com maçãs e laranjas e laranjas, as mulheres ganham perto do que os homens ganham: mulheres em locais de trabalho semelhantes com títulos semelhantes e credenciais semelhantes fazem praticamente o que seus pares masculinos fazem, sejam eles trabalhadores de fast food que chegam perto do salário mínimo. ou executivos corporativos ganhando centenas de milhares de dólares por ano.”

A diferença nos ganhos deve-se a mulheres que escolhem empregos com salários mais baixos ou que tiram folga do trabalho para cuidar de membros da família ou criar filhos, ou trabalhar menos horas durante a semana.

As feministas gostam de mudar o argumento dos empregadores corporativos gananciosos e misóginos que pagam menos às mulheres apenas por causa da noção de que as mulheres não estão realmente no controle de suas escolhas e são forçadas a tirar uma folga do trabalho ou criar filhos por causa da má dominação masculina.

Primeiro, questiono por que estamos baseando o valor das mulheres na sociedade pelo dinheiro que elas trazem para casa, em vez do que elas fornecem ao mundo (o que incluiria o cuidado que elas prestam aos familiares e filhos).

Em segundo lugar, mudar a conversa desta maneira implica uma óbvia contra-pergunta: se as mulheres são “forçadas” a criar os filhos ou a cuidar dos membros da família, os homens não são “forçados” a se ausentar da família? O outro lado deste argumento não seria de que estamos dizendo aos homens que eles não são importantes para o bem-estar de sua família, exceto pelo dinheiro que eles fornecem?

Essas perguntas não serão respondidas porque é muito mais fácil e mais satisfatório para os “intelectuais” preguiçosos afirmar que as mulheres são oprimidas em vez de aceitar que, geralmente, homens e mulheres querem coisas diferentes na vida, e as estatísticas refletem isso.