Facebook Processado por Esquema Anticompetitivo

Por Editorial

Por Lucas Nolan. Leia o artigo completo no Breitbart.

Um grupo de empresas por trás de aplicativos agora extintos está processando o Facebook.

As 7.000 páginas de documentos parec​em mostrar que o Facebook​ us​ou a posição dominante ​no mercado ​para forçar potenciais rivais e concorrentes entre os anos de 2011 e 2015.

O Facebook negou as alegações e afirmou que o processo não tem base legal: “Operamos em um ambiente competitivo, onde pessoas e anunciantes têm muitas opções. No ambiente atual, onde os advogados dos demandantes veem oportunidades financeiras, reivindicações como essa não são inesperadas, mas são sem mérito. ”

Paul Grewal, vice-presidente do Facebook​, afirmou: “O conjunto de documentos, por design, conta apenas um lado da história e omite contexto importante. Ainda apoiamos as mudanças na plataforma que fizemos em 2014/2015 para impedir que as pessoas compartilhem as informações de seus amigos com desenvolvedores como os criadores do Pikinis. ”

As empresas que processam o Facebook incluem o Reveal Chat, um aplicativo de mensagens; Lenddo, um serviço de empréstimo; Cir.cl, um mercado online; Beehive, um serviço de verificação de identidade; e LikeBright, um aplicativo de encontros.

Yavar Bathaee, advogado dos aplicativos desativados, disse: “O Facebook ​sofreu uma ameaça existencial dos aplicativos móveis. Poderia ter respondido competindo pelos méritos, mas optou por usar sua força para eliminar intencionalmente sua concorrência. O Facebook alavancou​, deliberadamente,​ sua plataforma de desenvolvedores, uma infraestrutura de spyware e vigilância e seu poder econômico para esmagar ou adquirir qualquer um que competisse com eles.”

Ashkan Soltani, um ex-tecnólogo, que agora trabalha como pesquisador independente em privacidade, comentou o processo afirmando: “El​e expõe, muito claramente, a interseção crítica entre privacidade e antitruste. Os ​requerentes argumentam, penso que razoavelmente, que o Facebook usou o acesso aos dados do​s​ usuário​s​ como uma ferramenta ​tanto ​predatória ​quanto excludente​,​ baseando-se nos dados coletados dos usuários para identificar ​em ​quais aplicativos / mercados entrar e, ao mesmo tempo, fechar os concorrentes restringindo seu acesso ao Facebook AP​I​”.

Lucas Nolan é repórter do Breitbart News, cobrindo questões de liberdade de expressão e censura on-line. Siga-o no Twitter  @ LucasNolan  ou envie um email para  [email protected]