Por Milo Yiannopoulos. Criador do Facebook.
·
A mesquita de Al Noor em Christchurch, alvejada por Brenton Tarrant, produziu pelo menos dois terroristas, de uma congregação muito pequena: o recruta Daryl Jones,
da Al Qaeda morto por um drone, e Christopher Havard. Os pais desses meninos dizem que seus filhos foram radicalizados por pregadores extremistas em Al Noor. Os meninos estavam no Iêmen com os caras que treinaram os assassinos do Charlie Hebdo. Uma história de 2014, no Stuff.co.nz (agora apagada da internet), cita um participante da mesquita que diz: “Um visitante da Indonésia falou sobre a jihad violenta e muitos concordaram com seus pontos de vista. ”Três perguntas: Em quantos jornais você leu esses detalhes? Se você soubesse que essa mesquita era uma fábrica terrorista, teria mudado seus sentimentos sobre as notícias? Por fim, como você se sente ao saber que a mídia não apenas ignorou esses fatos, mas também excluiu histórias para ocultá-las nas últimas 24 horas?