O apoio contribui para a diversificação da matriz energética brasileira com uma fonte de recursos limpa e renovável, incrementando em 370,8 MW a capacidade instalada de geração energética do país.

Do total de quinze parques eólicos que compreende o projeto, o financiamento contempla doze parques, que estão em quatro municípios e devem gerar  1,3  mil empregos diretos e indiretos na fase de construção e operação.

eólica_nordesteO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento total de R$ 1,3 bilhão para a implantação de doze parques eólicos, e sistema de transmissão associado, na Paraíba, com capacidade instalada de 370,8 MW – o suficiente para abastecer cerca de 840 mil domicílios. O valor do financiamento concedido ao projeto corresponde a 80% do investimento total de R$ 1,6 bilhão dos doze parques eólicos.

Na operação, cada parque eólico configura uma Sociedade de Propósito Específico (“SPE”). As mesmas são controladas pela Força Eólica do Brasil S.A., que por sua vez, é controlada pela Neoenergia, uma empresa do grupo espanhol Iberdrola.

A construção dos parques, que ficarão localizados nos municípios de Santa Luzia, São José do Sabugi, São Mamede e Areia de Baraúnas, teve início no 4º trimestre de 2019 e tem prazo de execução de até 36 meses, estando prevista a conclusão de todos os complexos eólicos em 2022. Estima-se que durante a fase de construção sejam gerados 1.000 empregos diretos e 300 indiretos, sendo grande parte da mão de obra proveniente de localidades próximas ao empreendimento, no interior do estado.

A concessão de financiamento ao projeto reforça o compromisso do BNDES com o desenvolvimento sustentável e o fomento às energias renováveis no Brasil,  aumentando a capacidade instalada do sistema elétrico nacional e contribuindo para o fortalecimento da cadeia de fornecedores do setor de aerogeradores estabelecida no país.

Iberdrola: O grupo espanhol lberdrola é líder global em energia, está presente em vários países e fornece energia para cerca de 100 milhões de pessoas, principalmente na Espanha, no Reino Unido (ScottishPower), nos Estados Unidos (AVANGRID), no Brasil (Neoenergia) e no México.