Leia o artigo original no Breitbart.

Gigantes da tecnologia, como o Google, estão no centro da intromissão nas eleições, fato que Jerome Hudson relata em seu novo livro, 50 coisas que eles não querem que você saiba , que Harper Collins lançou nacionalmente, em 17 de setembro.

“As elites tecnológicas acham que sabem o que é melhor para os eleitores, então literalmente nos espionam e depois controlam o que você vê no seu feed de notícias de mídia social”, disse Hudson sobre o Vale do Silício.

“Dr. Robert Epstein, do Instituto Americano de Pesquisa e Tecnologia Comportamental, estimou que o Google poderia ter alterado, para mais, em 12 milhões de votos  e não teríamos como saber”, explicou Hudson. “A pesquisa de Epstein descobriu que os resultados de pesquisa do Google para Hillary Clinton eram tipicamente positivos e os resultados na barra de pesquisa de Donald Trump eram esmagadoramente negativos”.

O novo livro de Jerome Hudson explica o que você não ouvirá de seus professores, políticos de Washington, da mídia do establishment e celebridades de Hollywood:

  • Estudantes negros e hispânicos estão mais sub-representados nas melhores faculdades e universidades americanas do que antes, em ações afirmativas.
  • Os hispânicos constituem mais da metade dos agentes de patrulha de fronteira.
  • Os EUA instalaram mais refugiados em 2018 do que qualquer outra nação.
  • Metade das apreensões federais estão relacionadas à imigração.
  • A Amazon pagou US $ 0 em impostos sobre US $ 11,2 bilhões em lucros em 2018.
  • Os contribuintes distribuíram US $ 2,6 bilhões em vale-refeição para pessoas mortas, em menos de dois anos.
  • Os líderes mundiais voaram para Davos, para discutir o aquecimento global, em uma frota de 1.700 jatos particulares.
  • 90% dos resíduos plásticos vêm da Ásia e da África.

Compre sua cópia de 50 coisas que eles não querem que você saiba