Resultado de imagem para Democratic Rep. Alcee Hastings

Alcee Hastings veste camiseta da campanha de Obama.

 

Por John  Nolte, no Breitbart.

O deputado Alcee Hastings (D-FL) contou uma piada sobre a morte do presidente Trump esta semana. A multidão de esquerda uivou de tanto rir e a mídia do establishment apenas deu de ombros.

“Você sabe a diferença entre uma crise e uma catástrofe?” Hastings perguntou à multidão reunida em uma manifestação de esquerda “Stronger Together” no sul da Flórida.

“Uma crise é se Donald Trump cai no rio Potomac e não sabe nadar, [enquanto] uma catástrofe é alguém que salva sua pele.”

No vídeo do YouTube, a multidão é ouvida explodindo em risadas com aprovação.

O The Sun Sentinel foi o primeiro a reproduzir a piada de Hastings, mas a enterrou sob a manchete “O congressista Alcee Hastings diz que ‘algo está tragicamente errado’ com a mente de Donald Trump”.

Hastings tem sido um crítico venenoso e divisor de republicanos proeminentes há anos, mas por causa do “D”(de Democrata)  depois de seu nome, a mídia nacional nunca o fez pagar qualquer tipo de preço.

Em 2008, Hastings disse sobre a candidata à vice-presidência Sarah Palin: “Qualquer um que carrega armas e atira alces não liga muito para o que eles fazem com judeus e negros. Então pense bem nisso.

Em 2016, Hastings chamou o então candidato Trump de “pilha de excremento consciente”.

O escândalo acompanha Hastings desde 1981, quando ele, como juiz federal, foi acusado de receber um suborno de US $ 150 mil. Em 1989, ele foi impugnado por mentir sobre o caso. Como congressista, el tem um processo de assédio sexual de US $ 200 mil, pagos pelos contribuintes em 2009.

Obama Mask Rodeo Clown Banned for Life, Dems Claim Racism

A mídia está, mais uma vez, protegendo Hastings. Noticiou, sem juízo de valor, o fatos de ele ter fese indignou como quando destruiu a vida e a carreira de um palhaço de rodeio que usou uma máscara de Obama.

Isso não é uma surpresa, porém, vindo de uma mídia do establishment que passou os últimos três anos normalizando , e até incentivando , a idéia de violência contra Trump e seus partidários.